sábado, julho 17, 2004

Os perigos de ser arquitecto

Pela primeira vez na história da humanidade, os arquitectos utilizaram o vidro, o betão e o ferro em toda a sua glória. O estilo deixou de ser uma pele da arquitectura para passar a ser um conceito estrutural, a arquitectura libertava-se do espartilho das limitações materiais, a planta era livre.
Excerto de um post do blog a barriga de um arquitecto.
 
Os blogs mantidos por aquitectos em Portugal serão outra das nossas casuais ou repetidas incursões. Neste pode-se observar a posição-tipo. Imagem cuidada, pessoalizada, links para uma série de sites e publicações. Ou seja, cuidada forma e apresentação, atenção à criação de uma rede de credibilidades na matéria (links) ao que se unem alguns posts mais livres sobre algumas das grandes figuras da história da arquitectura permeadas com opiniões pessoais e relatos de experiências próprias. Estes coabitam geralmente com assuntos mais privados, do gosto, ou da infância da pessoa que escreve ou ainda do foro da roda das notícias corriqueiras do dia-a-dia, seja uma reacção a notícias, a mudanças na política, factos e paixões do desporto, etc.
Há-os também mais casuais, normalmente de estudantes, como os há igualmente mais dirigidos a criação de reputação, através de repetidas incursões teóricas mais opinativas e mistificadoras que factuais porém baseadas e apoiadas nas moletas das citações académicas. Geralmente de críticos da teoria light, via publicações de Barcelona ou América  pop e especulativa.
Estes factos criam nos leitores leigos à matéria uma espécie de credibilidade que os leva, aos blogueiros, a assumir um certo tom representativo da classe e da profissão do qual efectivamente pouco solidifíca.
 
Quanto ao  excerto do texto demonstra precisamente esta visão mitificadora. Se não nos conseguirmos lembrar dos Romanos, das Catedrais Góticas, de Michelangelo, Brunelleschi, ou mesmo até das pirâmides do Egipto até faz algum sentido o que o Daniel nos narra. Porém se a memória e a razão nos assistirem veremos estes argumentos transformados em papa propagandística ainda bem viva e servida nas escolas aos meninos.
Quanto às cidades lá chegaremos... como se a história da humanidade tivesse começado na idade média e na Europa. O quarto e quinto impérios dominam sofregamente ainda as mentes dos arquitectos. Haverá saida?  

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Engraçado...Você parece definir muito bem o blog alheio, ou pelo menos acha que pode, mas eu não soube definir bem o que seu blog pretende ou é. Te achei confuso e muitas das vezes incoerente. Bom, esa é a minha crítica...
Cris.

21 de julho de 2004 às 04:33  
Anonymous Anónimo said...

Engraçado...Você parece definir muito bem o blog alheio, ou pelo menos acha que pode, mas eu não soube definir bem o que seu blog pretende ou é. Te achei confuso e muitas das vezes incoerente. Bom, essa é a minha crítica...
Cris.

21 de julho de 2004 às 04:33  

Enviar um comentário

<< Home

|

Powered by Blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com